Skip to content
Negócios SaaS

No Code SaaS: veja como desenvolver seus produtos SaaS sem código de programação

Escrito por Equipe Rafaela Campos
Adicione o texto do seu título aqui
25.10.2023 às 20:00

Escalando seu negócio para 1MM ARR

Descubra como aumentar a base de clientes de forma progressiva, mesmo em um cenário de concorrência acirrada e sem alto orçamento de vendas e marketing.

Encontre fácil

Nos últimos anos, o No Code emergiu como uma tendência revolucionária no universo do SaaS. 

Essa abordagem inovadora está transformando a maneira como as empresas desenvolvem e implementam soluções de software sem depender de codificação tradicional. 

O No Code SaaS está democratizando o desenvolvimento de aplicativos, permitindo que pessoas de diversas áreas criem software personalizado sem conhecimento profundo de programação. 

Por isso, confira abaixo um pouco mais sobre o desenvolvimento No Code e como ele pode ser aplicado no seu negócio SaaS.

O que é No Code?

No Code, ou “sem código” em português, é uma abordagem revolucionária para o desenvolvimento de software que permite a criação de aplicativos e sistemas sem a necessidade de codificação manual tradicional.

Essa tendência está mudando a maneira como as empresas e indivíduos desenvolvem, implementam e gerenciam soluções de software.

No Code é baseado em plataformas e ferramentas que simplificam o processo de criação de software, tornando-o acessível a pessoas que não têm experiência em programação.

Dessa forma, ao invés de escrever código, os usuários podem usar interfaces gráficas intuitivas e lógica visual para criar aplicativos e automatizar tarefas.

As principais características do No Code incluem:

  • Arrastar e soltar: os usuários podem arrastar e soltar elementos, como botões, campos de texto e caixas de seleção, em uma interface de desenvolvimento visual;
  • Lógica visual: em vez de escrever código, os usuários definem a lógica do aplicativo usando diagramas de fluxo ou regras visuais;
  • Integrações prontas: muitas plataformas No Code oferecem integrações pré-construídas com serviços populares, permitindo a conexão fácil com outras ferramentas e sistemas;
  • Rápido prototipagem e interação: o No Code permite que os desenvolvedores e criadores de aplicativos construam protótipos rapidamente e iterem sobre eles com facilidade;
  • Acessibilidade: qualquer pessoa, independentemente de seu conhecimento técnico, pode aprender a usar ferramentas No Code e criar aplicativos funcionais.

No Code tem uma ampla gama de aplicações, desde a automação de processos de negócios até o desenvolvimento de aplicativos de gerenciamento de projetos, sites, aplicativos móveis e muito mais.

Essa abordagem está se tornando mais popular devido à sua capacidade de acelerar o desenvolvimento de software, reduzir custos e democratizar o acesso à tecnologia.

O No Code está se tornando uma parte essencial do cenário tecnológico, permitindo que empresas e indivíduos criem soluções personalizadas de forma rápida e eficiente, sem a necessidade de profundo conhecimento em programação. 

É uma tendência que está moldando o futuro da criação de software.

O que é Low Code?

O Low Code, ou “baixo código” em português, é uma abordagem de desenvolvimento de software que se situa entre o desenvolvimento tradicional de código completo e o No Code.

Esta abordagem permite que os desenvolvedores criem aplicativos usando um nível reduzido de codificação manual, aproveitando principalmente componentes visuais, interfaces gráficas e automações.

Dentre as principais características do Low Code, podemos citar:

  • Componentes visuais: os desenvolvedores podem aproveitar componentes pré-construídos e interfaces gráficas para criar aplicativos. Isso inclui caixas de seleção, botões, campos de texto, tabelas e outros elementos;
  • Automatização de processos: o Low Code é frequentemente usado para criar aplicativos que automatizam processos de negócios complexos. Os desenvolvedores podem definir regras de negócios e fluxos de trabalho usando interfaces visuais;
  • Codificação limitada: embora seja chamado de “baixo código,” o Low Code ainda envolve alguma codificação manual, mas em menor escala do que o desenvolvimento tradicional. Os desenvolvedores podem escrever código personalizado quando necessário;
  • Integração de dados: plataformas de Low Code geralmente oferecem ferramentas para integrar dados de diferentes fontes e sistemas, permitindo que os aplicativos acessem e compartilhem informações de maneira eficaz;
  • Desenvolvimento rápido: o Low Code é conhecido por acelerar o desenvolvimento de aplicativos, permitindo que as empresas criem soluções mais rapidamente do que com o desenvolvimento tradicional;
  • Flexibilidade: enquanto o No Code é frequentemente mais restrito em termos de personalização, o Low Code oferece maior flexibilidade para criar aplicativos altamente personalizados quando necessário.

O Low Code é frequentemente usado em cenários onde o desenvolvimento rápido de aplicativos é essencial, como automação de processos de negócios, desenvolvimento de aplicativos internos e criação de protótipos.

Ele permite que empresas economizem tempo e recursos, ao mesmo tempo que mantêm um certo nível de flexibilidade e controle sobre seus aplicativos.

Embora o Low Code seja uma opção valiosa para muitos projetos, é importante reconhecer que pode não ser apropriado para todos os cenários.

No entanto, alguns aplicativos e sistemas podem exigir desenvolvimento personalizado mais profundo, enquanto outros podem se beneficiar do equilíbrio entre rapidez de desenvolvimento e personalização oferecido pelo Low Code.

Qual a diferença entre No Code e Low Code?

A principal diferença entre No Code e Low Code reside no nível de codificação manual necessário para criar aplicativos e sistemas. 

No entanto, para simplificar o entendimento, separamos as principais diferenças entre as abordagens. O No Code (sem código) oferece:

  • Nenhuma codificação manual;
  • Acessibilidade extrema;
  • Simplicidade;
  • Velocidade de desenvolvimento;
  • Limitações de personalização.

Já o Low Code (baixo código), tem as seguintes características:

  • Codificação limitada;
  • Flexibilidade;
  • Velocidade de desenvolvimento;
  • Adequado para projetos complexos;
  • Maior aprendizado.

Em resumo, a principal diferença é que o No Code é projetado para ser completamente livre de codificação manual, enquanto o Low Code envolve algum nível de codificação, embora em menor quantidade.

A escolha entre essas abordagens depende dos requisitos do projeto, da experiência da equipe e da velocidade de desenvolvimento desejada. 

Ambas as abordagens têm seu lugar no desenvolvimento de aplicativos, com base nas necessidades específicas de cada situação.

Como funcionam as plataformas de desenvolvimento No Code SaaS?

As plataformas de desenvolvimento No Code SaaS são projetadas para simplificar o processo de criação de aplicativos e sistemas, permitindo que pessoas sem conhecimento profundo de programação desenvolvam soluções personalizadas.

Dessa forma, seu funcionamento consiste em uma série de etapas que permite a criação de softwares de maneira simplificada. Para que seja mais simples o entendimento, separamos algumas etapas, a seguir.

Interface gráfica intuitiva

As plataformas No Code SaaS oferecem interfaces gráficas intuitivas e amigáveis que permitem que os usuários criem aplicativos usando a lógica visual.

Dessa forma, você pode criar os elementos da interface, como botões, caixas de texto e tabelas, apenas arrastando e soltando na tela, sem precisar criar linhas de código.

Construção por blocos

Os aplicativos são construídos usando uma abordagem de “construção por blocos”, onde os usuários podem escolher entre uma variedade de componentes pré-construídos e configurá-los de acordo com suas necessidades.

Por exemplo, você pode adicionar um campo de entrada de texto, definir as regras de validação e conectá-lo a um banco de dados sem escrever código.

Lógica visual

Em vez de escrever linhas de código, os usuários definem a lógica do aplicativo visualmente. Isso pode ser feito por meio de fluxogramas, diagramas de árvore de decisão ou regras simples.

Por exemplo, você pode criar uma regra que diz: “Se o cliente clicar no botão ‘Comprar’, adicione o produto ao carrinho.”

Integrações pré-construídas

Plataformas No Code frequentemente oferecem integrações pré-construídas com serviços populares, como bancos de dados, sistemas de pagamento, serviços de e-mail e muito mais.

Dessa forma, é possível simplificar a conexão do aplicativo a outras ferramentas e sistemas.

Automatização de processos

As plataformas No Code são frequentemente usadas para automatizar processos de negócios.

Os usuários podem criar fluxos de trabalho automatizados que incluem ações como envio de notificações, atualização de registros e geração de relatórios.

Logo, as plataformas de desenvolvimento No Code são projetadas para serem acessíveis e eficientes. Isso permite que pessoas com diferentes níveis de experiência técnica criem aplicativos funcionais sem a necessidade de escrever código tradicional.

Essas ferramentas estão se tornando cada dia mais populares devido à sua capacidade de acelerar o desenvolvimento de aplicativos e democratizar o acesso à criação de software.

Quais os benefícios de usar uma plataforma de desenvolvimento No Code?

Existem diversos benefícios associados ao uso de uma plataforma de desenvolvimento que utiliza a metodologia No Code. Por isso, separamos os principais, a seguir:

  • Aceleração do desenvolvimento: plataformas No Code permitem que aplicativos e sistemas sejam desenvolvidos muito mais rapidamente em comparação com o desenvolvimento tradicional de código;
  • Acessibilidade: qualquer pessoa, independentemente do nível de conhecimento técnico, pode aprender a usar uma plataforma No Code e criar aplicativos;
  • Redução de custos: o desenvolvimento No Code muitas vezes requer menos recursos financeiros, pois você não precisa de uma equipe de desenvolvedores altamente especializados;
  • Maior produtividade: com a criação visual de aplicativos, as equipes podem se tornar mais produtivas, automatizando tarefas repetitivas e melhorando a eficiência dos processos;
  • Teste e validação rápidos: você pode criar protótipos e testar novas ideias rapidamente em um ambiente de desenvolvimento No Code. Isso permite validar conceitos antes de investir recursos significativos;
  • Personalização: embora o No Code seja fácil de usar, muitas plataformas permitem um alto grau de personalização;
  • Facilidade de manutenção: a manutenção de aplicativos No Code é geralmente mais fácil, pois as atualizações e correções podem ser implementadas com rapidez e facilidade;
  • Escalabilidade: aplicativos No Code podem ser escalados à medida que sua empresa cresce;
  • Colaboração: plataformas No Code frequentemente suportam a colaboração em equipe, permitindo que várias pessoas trabalhem em um projeto simultaneamente;
  • Redução de erros: o desenvolvimento visual de aplicativos reduz a probabilidade de erros de codificação, o que pode melhorar a qualidade e a confiabilidade dos aplicativos;
  • Flexibilidade: você pode criar uma variedade de tipos de aplicativos, desde sistemas de gerenciamento de projetos até aplicativos de rastreamento de inventário, sem a necessidade de habilidades de codificação avançada;
  • Integrações pré-construídas: muitas plataformas No Code oferecem integrações pré-construídas com serviços populares, simplificando a conexão com outras ferramentas e sistemas;
  • Atualizações simples: manter aplicativos No Code atualizados é geralmente mais simples, pois as atualizações podem ser aplicadas sem afetar o funcionamento geral do sistema.

Que tipos de SaaS é possível construir com plataformas sem código?

Com plataformas No Code, é possível construir uma ampla variedade de aplicativos e sistemas SaaS que atendem a diversas necessidades e setores. Por isso, confira alguns exemplos:

  • Gestão de Projetos e Tarefas;
  • Gestão de Relacionamento com o Cliente (CRM);
  • Recursos Humanos e Gestão de Pessoal;
  • Gestão de Inventário e Estoque;
  • Atendimento ao Cliente e Helpdesk;
  • Gestão Financeira;
  • Gestão de Prospecção e Vendas;
  • Marketing Digital e Automação de Marketing;
  • Plataformas de e-Learning;
  • Agendamento e reservas;
  • Gestão de Eventos;
  • Sistemas de Gerenciamento de Conteúdo (CMS);
  • Gestão de Comunicação Interna;
  • Gestão de Fornecedores e Compras;
  • Gestão de Propriedades Imobiliárias.

Todavia, esses são apenas alguns exemplos de aplicativos e sistemas SaaS que podem ser construídos com plataformas No Code.

A versatilidade dessas ferramentas tornam possível atender a uma ampla gama de necessidades empresariais e setores, permitindo que empresas e empreendedores criem soluções personalizadas de forma rápida e eficiente.

Quais são as plataformas de criação de SaaS sem código?

Existem várias plataformas de criação de SaaS sem códigos disponíveis atualmente, cada uma com suas próprias características e recursos. 

Por isso, conheça as principais plataformas do mercado abaixo:

  • Bubble: o Bubble é uma plataforma No Code poderosa que permite criar aplicativos web personalizados com facilidade. Ele oferece uma interface de desenvolvimento visual e suporta a criação de aplicativos altamente interativos;
  • Adalo: o Adalo é uma plataforma No Code projetada para criar aplicativos móveis personalizados. Você pode criar aplicativos iOS e Android sem escrever código;
  • OutSystems: embora seja considerada uma plataforma Low Code, o OutSystems oferece recursos No Code para criar aplicativos de forma rápida e fácil. Ele é conhecido por sua escalabilidade e recursos avançados;
  • AppSheet (Google Cloud): o AppSheet, agora parte do Google Cloud, permite criar aplicativos personalizados usando planilhas do Google Sheets como fonte de dados. É uma ótima opção para aplicativos simples;
  • Zoho Creator: essa opção é uma plataforma No Code que permite criar aplicativos web personalizados, automações de fluxo de trabalho e formulários online.

Como construir um SaaS sem código?

A construção de um SaaS no modelo No Code envolve uma abordagem mais simples, visando a usabilidade do usuário e técnicas mais simples.

No entanto, é importante considerar alguns pontos antes de seguir em frente. Confira, abaixo.

Faça pesquisa de mercado

Antes de começar a construir seu SaaS, é fundamental entender seu mercado-alvo. 

Pesquise a concorrência, as necessidades dos clientes e as tendências do setor. Identifique os problemas que seu SaaS resolverá e o público que você deseja atingir.

Escolha o modelo de monetização

Decida como você planeja ganhar dinheiro com seu SaaS. 

Os modelos de monetização comuns incluem assinaturas mensais, anuais, freemium (versão gratuita com opções pagas), licenciamento por usuário e muito mais. 

Escolha o modelo que se alinhe com seu público e objetivos.

Planeje a estrutura de segurança

A segurança é crítica para qualquer SaaS, especialmente se você lida com dados sensíveis dos clientes. 

Planeje a infraestrutura de segurança, incluindo criptografia, autenticação de usuários, backups regulares e conformidade com regulamentos de privacidade, como o GDPR.

Encontre as ferramentas de criação sem código

Escolha as plataformas e ferramentas No Code que melhor se adequam às necessidades do seu projeto. 

Considere fatores como a facilidade de uso, a escalabilidade e a integração com outras ferramentas.

Defina o design do SaaS

Planeje a aparência e a experiência do usuário do seu SaaS. Isso envolve a criação de wireframes e protótipos para visualizar a interface do usuário (UI) e a experiência do usuário (UX).

Certifique-se de que o design seja intuitivo e atraente para seus usuários.

Desenvolva e teste o SaaS

Agora é hora de começar a criar seu SaaS usando as ferramentas No Code escolhidas. Desenvolva os componentes do aplicativo, defina a lógica e crie os fluxos de trabalho necessários. 

À medida que avança no desenvolvimento, é importante realizar testes rigorosos para garantir que o SaaS funcione conforme o esperado e que os problemas sejam identificados e corrigidos.

Todavia, vale lembrar que, embora o desenvolvimento sem código seja mais acessível para iniciantes, ainda requer planejamento, criatividade e dedicação para criar um SaaS de sucesso. 

É importante manter-se atualizado com as tendências tecnológicas e estar aberto a aprender novas habilidades à medida que você constrói e aprimora seu SaaS sem código.

E para não perder nada sobre o mercado SaaS e suas inovações, faça sua inscrição em nosso Webinar.

Outros artigos que você pode gostar...

plugins premium WordPress